Idade Mídia em Israel

Uma das poucas conversas deste projeto que não pôde ser feita pessoalmente foi justamente com Isaac Cattan, do Idade Mídia 2008. Na ocasião desta entrevista, ele estava numa sala com costa-riquenhos, argentinos, uruguaios, chilenos, brasileirose peruanos na base Sde Boker, no deserto do Neguev, fazendo o treinamento básico do exército de Israel.

Ele cursa Direito na Universidade de São Paulo, mas teve a oportunidade de editar a revista de seu grupo de intercâmbio. A publicação tem textos em português e em espanhol, além de fotos produzidas pelos participantes. Isaac acredita que o que aprendeu no Idade Mídia foi muito importante para desenvolver esse projeto. “Na hora de traçar a linha editorial, de orientar os articulistas, deconferir homogeneidade à revista. Além da parte de design, é claro – fazer algo clean e de bom gosto, mesmo com um orçamento reduzido”, conta. Coma ajuda de mais dois editores e vários jovens do grupo, a revista já teve quinhentos exemplares impressos.

Conheça mais sobre as aventuras de Isaac em Israel acessando o blog Diários de um 2011. Também não deixe de ouvir o podcast em que o ex-idademidiano fala, diretamente de Sde Boker, da importância do Idade Mídia em sua vida.

 

 

Idademidiano escritor

Pedro Ramunno, do Idade Mídia 2007, optou por trabalhar com Direito, mas isso não o impediu de aproveitar muito o curso. Hoje ele estuda na Faculdade de Direito da USP e estagia no escritório Pinheiro Neto na área de Direito Empresarial.

A atuação profissional dele não para por ai. Em 2009, ele foi participar da 6ª edição da ICC International Mediation Competition, realizada em Paris e organizada pela Câmara Internacional de Comércio, patrocinado pelo Colégio Bandeirantes. Em 2011, se juntou com mais alguns colegas da faculdade para criar a revista O Comercialista, que aborda o direito comercial e econômico. Em 2012, lançará seu primeiro livro, sobre negociação. Conseguimos a introdução para compartilharmos com você. Confira o depoimento deste brilhante advogado e comunicador:

Rede Idade Mídia completa 10 anos!

Vivian Martins, do Idade Mídia 2008, é uma das participantes mais comunicativas da história do Idade Mídia. Neste depoimento, falou em poucas (e boas) palavras uma das principais essências do curso: a característica de formar uma Rede Idade Mídia. Confira o vídeo e não deixe de ler o depoimento completo de Vivian no livro Idade Mídia: a comunicação reinventada na escola.

Uma personagem Idade Mídia

Mariana Pereira, a Mare, fez Idade Mídia em 2009 e é uma daquelas figuras que ficará marcada por mais muitos anos na história do curso. Desde o primeiro dia, se envolveu e criou diversos projetos paralelos envolvendo comunicação. Não deixe de ler a história desta menina inquieta e criativa no livro Idade Mídia: a comunicação reinventada na escola.

London School of Economics recebe um ex-idademidiano

Felipe Yamada, idademidiano de 2007, decidiu fazer Economia e Direito na FGV-SP e hoje faz intercâmbio em Londres, na London School of Economics, uma das melhores escolas de economia do planeta. Para ele, o Idade Mídia foi uma grande oportunidade de conhecer como a mídia funciona. O depoimento, filmado diretamente de Stonehenge:

A menina que filma

Confira o depoimento de Laura Barile, idademidiana de 2004, que mostra muito bem suas lembranças do curso. Ela é assistente de produção e roteirista numa produtora de animações e trabalhos em 3D e estuda cinema na Academia Internacional de Cinema, uma das melhores escolas de cinema de São Paulo. Mas não é de hoje que a comunicação faz parte da vida de Laura: desde antes de cursar o Idade Mídia a garota já produzia vídeos pelos corredores da escola. Filmou os bedéis do Bandeirantes, os professores e até o presidente do colégio.

“Minha primeira lembrança do Idade Mídia é o momento de descoberta”

Confira na íntegra o depoimento do idademidiano Fernando Len, de 2008, publicado no livro Idade Mídia: a comunicação reinventada na escola.

Minha primeira lembrança do Idade Mídia é o memento de descoberta, não só pessoal como profissional. Me descobri uma pessoa muito mais aberta a aprender coisas novas e conhecer pessoas que pensavam de um jeito diferente do que eu pensava. Entrar em contato com várias coisas que não teria entrado em contato se não tivesse participado do Idade Mídia.

A primeira coisa que eu penso é na minha matéria com o Isaac sobre croatas e bolivianos que vieram pra São Paulo. Tínhamos pouquíssimas informações e dados sobre esses povos que conviviam com a gente e tivemos que ir atrás, conhecer a pracinha onde os bolivianos se encontravam, a casa de cultura croata. Não foi só esse deslocamento físico – que foi uma coisa totalmente nova e diferente – mas foi também o descolamento intelectual. Ter um contato pessoal com alguém que chegou em São Paulo e, de repente, estar naquele momento falando com você… Você está vivendo tudo aquilo. Assim como ele está sendo parte da história que você tá construindo você de alguma maneira está sendo parte daquela história dele. Esse encontro de pessoas que eu acho mais legal, que foi a coisa mais significativa que levei de experiência. O Idade Mídia é isso; um ponto de encontro de pessoas, ideias, pensamentos, informações. Foi lá que tive a chance de passar por tudo isso…

Clique aqui para continuar lendo.